Seja para comprar ou investir em um imóvel, o financiamento é uma ótima alternativa

Alugar ou comprar? Quantas pessoas têm essa dúvida. Ter um imóvel para chamar de seu ainda é o sonho de muitos brasileiros? Seja para oferecer conforto à família ou para investimento, a maioria das pessoas enxergam o setor imobiliário como seguro e rentável. Mas assumir um financiamento é muito arriscado? É melhor comprar um imóvel na planta ou pronto? Será que terei fôlego para pagar as parcelas ao longo dos anos? Essas são apenas algumas das questões que surgem na cabeça de quem pensa em ter uma propriedade.

Para os que sonham em sair da casa dos pais ou vão começar a vida de casado, muitas vezes o aluguel é a primeira e melhor opção. Dependendo do local e do tipo de residência escolhida, o valor pode ser atraente, principalmente se dividir com alguém. Segundo Diego Romboli, sócio proprietário da empresa CredMov, especializada em crédito imobiliário, é uma forma de não comprometer toda sua renda mensal e de planejar com calma a aquisição de um imóvel no futuro. Desta forma, o inquilino tem liberdade para mudar quando achar interessante e até mesmo se surgir oportunidade melhor. Isso claro, cumprindo os termos do contrato de aluguel que foi assinado.

“Recomendamos o aluguel para estudantes que ainda tem uma renda mais baixa e jovens casais, pois não terão o vínculo e a preocupação de um contrato tão longo para cumprir. Assim, terão mais liberdade enquanto buscam seu espaço no mercado profissional e salários mais altos”, explica Diego.

Por outro lado, especialistas afirmam que os aluguéis tendem a subir em 2018. Uma amostra disso pode acontecer em breve, já que o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) encerrou março com alta de 0,64%. O IGP-M é o indicador usado como parâmetro em correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis. Notícia ruim para uns e boa para outros. Seria então o momento e deixar de ser locatário para se tornar locador?

Neste contexto existe um outro perfil, o da família que quer ter seu próprio imóvel e a tranquilidade de um lar. Para essas pessoas que querem deixar de pagar aluguel e se planejam serem donas de sua própria casa, e quem sabe num futuro próximo, um locador, o financiamento costuma ser o caminho mais comum. Afinal, são poucos os brasileiros que conseguem comprar um imóvel à vista.

A expectativa é que muitas pessoas tomem essa decisão em 2018. De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), o financiamento imobiliário deve crescer uns 15% esse ano. As instituições financeiras estão baixando as taxas, fato que contribui para decisão de muitas famílias. Entretanto, é preciso cautela, pois a entrada para compra de um imóvel precisa ser encorpada. Para isso, o comprador pode usar alguma verba de poupança ou até mesmo o FGTS.

Você pode financiar um imóvel na planta, por exemplo. Isso acontece quando escolhe uma casa ou apartamento que ainda não está pronto. Conhece o projeto e assina o contrato com a incorporadora. Diego explica que essa opção é interessante para quem pode esperar para se mudar ou para quem realmente está comprando a propriedade como um investimento. “Imóveis na planta costumam valorizar depois de prontos. Um investidor pode lucrar com aluguel ou até mesmo revendendo”, comenta o empresário.

Em contrapartida, ao comprar o imóvel pronto e habitado, no caso de condomínios, por exemplo, você pode ver exatamente a distribuição dos espaços, o tamanho real, em qual lado da propriedade bate mais sol e em qual horário, se tem muito barulho durante o dia e até mesmo conversar com os vizinhos para saber se existem muitos problemas de convivência ou falta de segurança no bairro. “Esses detalhes parecem pequenos, mas podem ser cruciais para decisão da família”, pontua Diego.

Aos que já tem uma renda que possibilita investimentos, o setor retomou o crescimento e esse pode ser um ano bastante lucrativo. Como visto, o aluguel ainda é escolha de muitas pessoas, seja por opção ou necessidade. Quando se trata de uma possibilidade ainda entram nesse quesito os imóveis de temporada que são ótimos investimentos e também continuam fazendo bastante sucesso. Segundo um levantamento do site Airbnb, locatários com propriedades na plataforma faturaram em torno de R$ 92,7 milhões só no carnaval.  E terão mais 10 feriados até o fim do ano para aproveitar.

Alugar, comprar, morar, investir, são opções que influenciam diretamente a renda e a qualidade de vida das pessoas. Por isso, não deixe de ler mais informações sobre os benefícios de uma consultoria especializada que te ajuda nessas decisões aqui.

Equipe CredMov

Comments are closed.