Como planejar e pagar uma grande viagem

Conheça os principais destinos no Brasil e no exterior, e quais os passos para viver férias inesquecíveis

Viajo, logo existo! A frase que já virou título de livro, representa com simplicidade o quanto uma viagem pode engrandecer a vida. Viajar para novos lugares, conhecer diferentes culturas, experimentar novos sabores, tudo isso transforma as pessoas. Para uma experiência sem imprevistos o planejamento é necessário, pois realizar grandes excursões pelo mundo pode ser oneroso, dependendo do local e do tipo de acomodação que se procura.

A alta do dólar e a crise financeira dos últimos anos freou a saída dos brasileiros em viagens, principalmente para o exterior. Com contas a pagar e equilibrando o orçamento doméstico, o sonho das férias ficou adormecido. Entretanto, a recuperação econômica e a confiança de que o país viverá um ano mais tranquilo e com chances de crescimento, trouxe a possibilidade de realizar uma viagem em família de volta aos lares brasileiros.

Segundo dados do estudo de Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, realizado pelo Ministério do Turismo em novembro de 2017, 27,4% dos entrevistados em sete capitais brasileiras pretendiam viajar num período de seis meses. Desse percentual, 82,8% estavam de olho em destinos nacionais, enquanto 16,3% planejavam viagens ao exterior.

O norte e o nordeste do país são os principais destinos dentro do país, possivelmente pelas belezas naturais e pela temperatura, que em grande parte do ano se mantém agradável, sobretudo no verão. Quando o sonho atravessa os limites nacionais, muitas famílias optam por conhecer os Estados Unidos ou algum país da Europa.

De acordo com dados do turismo norte-americano, em média 2 milhões de brasileiros visitam os parques da Disney, em Orlando, anualmente. Além da magia e encanto dos contos infantis com personagens eternamente consagrados, o complexo oferece parques aquáticos e atividades para todas as idades, por isso atrai tantos visitantes.

Quando o assunto é história e cultura, o velho mundo ainda atrai muitos turistas. Mas um país tem se destacado como o atual queridinho, Portugal. Seja pela facilidade do idioma, pelas delícias gastronômicas ou pelo clima mais ameno, o país se consolidou como o destino europeu preferido dos brasileiros. Ganhou inclusive, o prêmio de Melhor Destino da Europa em 2017, realizado pelo World Travel Awards, considerado o “Oscar” do Turismo.

Rafael Peixoto, diretor da empresa Vamonos Viagens , especializada em pacotes turísticos e passagens aéreas, reforça que a procura por Portugal cresceu consideravelmente no último ano. Além disso, segundo ele, a crise levou muitos brasileiros a roteiros na América do Sul, como por exemplo, o Chile e a Argentina.

Seja qual for o destino, a primeira recomendação do profissional para planejar suas férias “é procurar um agente de viagens, principalmente para destinos internacionais. Há muitos detalhes que mudam de um país para outro, como por exemplo a necessidade de tomar determinadas vacinas, o visto, a validade do passaporte, entre outros.”

Segundo Rafael, o tempo de antecedência para preparação também é importante. Não há uma regra exata, mas geralmente os viajantes começam a pesquisar as viagens com 6 a 8 meses de antecedência. “Recomendamos uma antecedência maior que 3 meses, pois os voos vão ficando mais caros conforme os assentos da aeronave vão sendo preenchidos”, afirma o profissional.

Quanto ao valor estimado para passar dias inesquecíveis, Rafael diz que depende muito do perfil da família, do local que escolheram e da época do ano em que poderão viajar. Por exemplo, as passagens para Orlando ficam bem mais caras em julho, por conta das férias e do verão americano. Voos direto ou com conexões também possuem preços bem diferentes.

Mas ele dá uma estimativa de que é necessário em torno de R$30 mil para realizar uma viagem de uns 10 dias para Orlando, com aéreo, hospedagem, aluguel de carro, seguro viagem e ingressos para uma família de 4 pessoas adultas. Mas reforça, “há inúmeros fatores que influenciam no custo da viagem”, esse valor é apenas um cálculo rápido para que se tenha uma ideia do investimento.

Além disso, é preciso levar uma quantia para os gastos diários. Em torno de U$50 e U$80 por dia por pessoa. Esse valor pode ser levado em espécie, mas há quem prefira levar um cartão pré-pago, que pode ser recarregado pela internet. Rafael não recomenda concentrar todo o dinheiro em um dos tipos e ainda lembra que no caso de usar cartões de crédito no exterior há cobrança de IOF e o câmbio da moeda pode mudar até o fechamento da fatura.

Como dito por Rafael, para realizar esse projeto é preciso separar um orçamento considerável que permita viajar com o mínimo de conforto, aproveitar os passeios agendados e as oportunidades que aparecerão no destino escolhido. Caso não tenha essa verba já disponível, na CredMov você pode receber dicas e informações para conseguir realizar um empréstimo com automóvel em garantia, por exemplo, e levantar o valor necessário. Com o veículo quitado você consegue até 90% do valor para usar como quiser. O único requisito é ter um carro com até 10 anos de fabricação e pendência de no máximo R$1.500,00. Faça sua simulação aqui.

Dependendo do valor avaliado do veículo, você pode pagar a viagem à vista e ainda passear com tranquilidade. É uma opção que auxilia na realização de um sonho, que vai render experiências que serão guardadas e recordadas para o resto da vida. Como disse Amyr Klink, navegador brasileiro que fez diversas viagens ao redor do mundo, “pior que não terminar uma viagem, é nunca partir”.

Comments are closed.