Veja como não ficar endividado ou sair das dívidas

Notícias sobre a inadimplência sempre figuram as páginas de economia no Brasil e no mundo. Mas o que é a inadimplência? É considerado inadimplente o consumidor que não cumpre seus compromissos financeiros, deixando de pagar bens ou serviços nas datas programadas. Mas qual o principal problema gerado por essa falta de pagamento? Um deles é que o devedor passa a ter o nome sujo no Serasa, SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) ou Boa Vista SCPC, e terá mais dificuldade em conseguir crédito no mercado.

Abrir novas contas em bancos também será impossível. Além disso, você pode ter o limite do cheque especial cortado e os talões de cheque suspensos. Se estiver estudando, escolas e faculdades podem recusar a rematrícula de um inadimplente. Tudo isso gera constrangimentos. Uma “boa notícia” é que, legalmente, depois de cinco anos o nome do devedor volta a ficar limpo, mas a dívida se mantém se ainda não tiver sido paga. Mesmo assim, os bancos ainda podem recusar crédito para clientes com esse histórico.

De acordo com o Serasa, são mais de 60 milhões de inadimplentes no Brasil. Destes, 39,1% recebe entre 1 e 2 salários mínimos. Os principais atrasos nas contas costumam ser no cartão de crédito, contas de água, luz, telefone, financiamento de carros e despesas domésticas.

Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada no último mês de abril pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mais de 31% das famílias estão endividadas há mais de um ano e 20% delas afirmam que mais da metade da renda mensal é usada para o pagamento destes débitos.

E esse não é um problema apenas de pessoa física, empresas também são consideradas inadimplentes. Segundo o SPC, em maio cresceu 9,37% o número de empresas inadimplentes, o maior número registrado desde setembro de 2016 (9,61%). Companhias no segmento de serviços somam o maior índice (12,63%), seguidas pelos setores de comércio e a indústria. Apenas a agricultura conseguiu recuar nesse quesito.

Veja abaixo algumas dicas para não se tornar inadimplente:

Avaliar bem suas compras antes de realizá-las. Compras feitas por impulso podem se tornar grandes juros em poucos meses e comprometer a renda doméstica;

Conhecer em detalhes suas despesas mensais é o ideal para que consiga reduzir gastos desnecessários e programar compras com valores mais altos;

Recuse novos cartões de crédito e restrinja o uso da família a apenas um, para sair do rotativo;

Não caia no cheque especial, os juros são altíssimos.

Caso já esteja inadimplente, negociar o pagamento da dívida é importante para tentar adaptar as parcelas de acordo com suas possibilidades financeiras, bem como diminuir os juros. Na falta de uma boa negociação, a portabilidade de crédito é uma saída. Entenda mais sobre essa prática aqui .

Para encerrar de vez com a dívida, a busca por um empréstimo pode ser a saída para o problema. Desta forma, conseguirá quitar o débito e vai pagando o empréstimo com juros mais baixos. Na CredMov, empresa especializada em crédito, consultores te ajudam a encontrar o banco que melhor pode atender as suas necessidades. Conheça melhor o processo aqui .

Um dado curioso, é que para você que mora na região sul do país conseguir o crédito é ainda mais fácil, segundo levantamento do Serasa Consumidor. Uma pesquisa sobre o Score de Crédito, tema que já explicamos aqui, aponta que as melhores pontuações são registradas em estados sul do Brasil – Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Ou seja, os moradores desses locais apresentam baixo risco de ficar inadimplentes. Caso você more em outros estados, não se desespere. O índice é um apontamento geral, mas as instituições financeiras analisam o histórico individual de cada cliente.

O processo para acabar com todos os débitos pode ser longo, mas é gratificante estar com as contas pagas e ter acesso a qualquer tipo de crédito oferecido no mercado. Com as dívidas pagas e o nome limpo comece a planejar seus gastos mensais e poupe dinheiro para realização de sonhos a longo prazo. O pagamento a vista sempre lhe poupa de juros e preocupações com parcelas. O dinheiro é um meio de realizar seus sonhos e a independência financeira exige disciplina e planejamento. Viajar, realizar uma festa, estudar ou ter uma aposentadoria tranquila, tudo vale a pena e pode ser realizado.

Comments are closed.